top of page

Aprenda a Melhorar o seu Currículo

Quer deixar seu currículo mais atraente para os recrutadores? Confira as dicas abaixo para construir um currículo ideal.


No texto anterior (aqui) buscamos explicar como os recrutadores percebem seu currículo. Recomendamos a leitura, pois, mudar sua percepção sobre essa ferramenta vai auxiliar na sua construção. A seguir, passaremos orientações, e suas explicações, para conquistar aquela vaga desejada.


1 – Mantenha seu currículo atualizado;


Não tem muito mistério. A cada nova experiência ou capacitação, acrescente no seu currículo.

2 – Escreva seu objetivo;

É extremamente comum vermos objetivos preenchidos com frases genéricas, como: Aplicar meus conhecimentos nesta empresa e crescer profissionalmente. Evite essas frases genéricas que não dizem mais que sua obrigação e seja objetivo. Logo, opte por escrever sua intenção acompanhada do nome do cargo ou vaga pretendida, ex: Atuar como Analista de Recursos Humanos na empresa X. Isso direciona o olhar do recrutador para a necessidade da vaga.



Percebe que 'colaborar em um ambiente de trabalho' e 'focar no crescimento da organização' é o mínimo que se espera de quem pretende ingressar em uma empresa?


3 – Mantenha seus contatos pessoais e de referências profissionais atualizadas;


Se você se candidatar a uma vaga, tenha certeza de que o recrutador vai conseguir entrar em contato com você ou com a sua referência profissional. Como disse, o tempo é curto e qualquer dificuldade em contatá-lo pode fazer com que outra pessoa mais acessível passe na sua frente.


4 – Utilize uma apresentação visual agradável aos olhos;


Seu currículo não precisa ser um primor de beleza, mas tem que ter uma boa apresentação. Sugerimos uma ferramenta gratuita chamada Canva que possui excelentes designs à sua disposição.

5 – Tudo que envolver datas deve vir da atual para a mais antiga;


Suas formações acadêmicas, cursos, experiências profissionais… Tudo deve vir do atual para o mais antigo. Quanto mais específico nas datas, melhor.

6 – Faça uma síntese de suas competências e qualificações;


Reserve um espaço para descrever, resumidamente, aquilo que seu currículo indica. Ou seja, quais são as suas capacitações e o que você sabe fazer.


7 – Evite escrever competências comportamentais;


É algo que muitos insistem em apontar nos currículos. Essas competências são uma percepção pessoal e que o recrutador apenas pode validar mediante uma avaliação comportamental. Logo, é algo subjetivo e que termina não tendo validade prática.

8 – Deixe claro suas competências técnicas;

Os anúncios de vagas normalmente incluem requisitos técnicos. Se certifique que estes requisitos estão evidentes. Uma alternativa é acrescentar um espaço chamado ‘síntese de competências técnicas’ e descrever aquilo que você sabe fazer e que está relacionado àquela vaga em específico.

9 - Descreva as atividades que realizou em cada experiência;


Muitas pessoas pecam em não informar as atividades que realizaram quando trabalharam em determinada empresa. Para um recrutador, saber quais atividades você realizou geram maior segurança na hora de chamá-lo para um processo seletivo. Neste momento, procure ser objetivo e incluir, de forma geral, tudo que é/era de sua atribuição.




10 – Tente usar no máximo 2 páginas;


A bem da verdade, um currículo grande demais dá “preguiça” de ler. Coloque apenas o essencial. Lembre que ele deve conquistar quem está caçando um talento.

11 – Idiomas;


É importante especificar quais idiomas você possui domínio e qual é o grau de proficiência (básico, intermediário, avançado ou fluente). Caso a vaga seja mais específica e requisite o conhecimento de algum idioma, você pode especificar em: escrita, leitura e conversação, indicando o grau de habilidade de cada aspecto desses. E a menos que você não seja estrangeiro em nosso país, não inclua o português nesta lista!


12 – Utilize formas objetivas de destacar suas competências;


É bem comum, especialmente em competências técnicas, utilizar auxílios gráficos para indicar seu nível de proficiência, em uma escala de 1 a 5, conforme a figura abaixo. Ou você também pode usar o mesmo exemplo dados nos idiomas: básico, intermediário e avançado.




13 – Um currículo para cada vaga;


Até agora você deve ter percebido que são muitas especificidades no currículo. Logo, para cada vaga que você vai se candidatar, tente ajustar seu currículo para destacar nele aquilo que você considera interessante naquela oportunidade.

14 – Revise a ortografia;

E por último, mas não menos importante: revise a ortografia! As ferramentas de edição de texto como Microsoft Word ou Libre Office (gratuito) possuem corretores automáticos e já quebram um galho. Mas se você tiver alguma dificuldade, peça para um amigo ou alguém mais experiente dar uma revisada.


Estas foram dicas simples e fáceis de serem aplicadas. Quando estamos buscando candidatos um currículo bem-feito faz toda a diferença. Percebemos zelo, atenção aos detalhes e preocupação em atender a necessidade do recrutador. Então, o que acha de dar uma revisada no seu currículo?



Luiz Felipe Spencer

Sócio fundador - Baobá Consultoria

39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page